Como otimizar categorias de produtos?

Sumário

Posts relacionados

Como otimizar categorias de produtos

Como otimizar categorias de produtos?

Se você tem uma loja virtual é importante saber que definir categorias de produtos é tão importante quanto outras estratégias de vendas. Confira as dicas!

Definir categorias de produtos é tão importante quanto outras questões de uma loja virtual. Por meio delas é possível definir nichos de vendas de um e-commerce. Essa categorização é essencial para gerar maior tráfego no site.

Além disso, ao categorizar os produtos, você melhora a experiência dos seus usuários, que podem localizar de forma mais fácil e prática os produtos da loja virtual. Isso proporciona uma navegação mais agradável para o cliente, o que pode até mesmo influenciar em uma compra e no seu retorno para comprar outras vezes.

Se uma pessoa acessar uma loja e se sentir confusa, perdida, ela provavelmente sairá do ambiente, isso vale tanto para lojas físicas como virtuais. Daí a importância de trabalhar no layout dos produtos e como eles estarão dispostos. 

A seguir, vamos mostrar o que é categoria de produtos, para que serve, dicas para estruturar essas categorias e a importância e benefícios disso tudo para um comércio virtual. 

O que são as categorias de produtos?

Categorias de produtos são os nichos específicos de vendas em um site, por exemplo, dentro do mercado de calçados, existe o nicho dos calçados ortopédicos. Em outras palavras, a categorização é uma segmentação de produtos especializados. 

O que são as categorias de produtos
Fonte/Reprodução: original

As categorias de produtos podem ser otimizadas com o uso de filtro de pesquisa, no qual o visitante pode pesquisar por algo específico dentro da loja virtual. Esse é o principal objetivo, que é permitir que clientes encontrem de forma fácil aquilo que precisam, sejam eles:

  • Eletrônicos;
  • Modas;
  • Serviços Digitais;
  • Perfumaria;
  • Brinquedos;
  • Hobbies;
  • Saúde e bem-estar;
  • Alimentação;
  • Remédios;
  • Esportes.

Pense em uma loja física de departamentos na qual a divisão é realizada por setores (acessórios, roupas, calçados). Tal organização simplifica a vida do cliente, que deseja encontrar algo entre as prateleiras e o mesmo vale para lojas virtuais. 

Aplicando isso em uma loja virtual – um e-commerce voltado para calçados, pode-se dividir os seus produtos em tênis, sapatos, sandálias, chinelos, botas, etc. Uma loja online voltada para esportes pode ter categorias como futebol, natação, vôlei, basquete, etc.

Para que serve as categorias de produtos?

Categorias de produtos servem para agrupar e classificar itens e serviços de maneira intuitiva e ajudam ainda a melhorar a navegação e a busca de produtos. Além disso, também otimiza a experiência do usuário. 

Em um comércio, uma categoria é uma divisão dos produtos em grupos ou conjuntos considerando características em comum. Uma categorização bem feita pode otimizar o site nos mecanismos de pesquisa do Google, por exemplo.

A definição de categorias serve também para a aumentar a taxa de conversão, ou seja, a quantidade de pessoas que visitam o site e efetivam de fato uma compra. Vários fatores influenciam nessa conversão como velocidade para carregar a página, interface amigável e principalmente a categorização de produtos. 

Como criar categorias de produtos

É preciso planejar com cuidado as categorias de produtos de um e-commerce e para isso é preciso levar em conta qual é o público-alvo, quais são os produtos ou serviços oferecidos e quais filtros são interessantes para utilizar no site. 

Apresentaremos a seguir quatro dicas essenciais para criar categorias de produtos da forma mais adequada. Essa é uma parte muito importante para qualquer loja virtual que esteja visando o crescimento.

Defina o seu público-alvo

É importante estudar qual é o cliente potencial do negócio, ou seja, quem são as pessoas mais interessadas nos seus produtos e serviços. Uma boa análise dos clientes permite definir de forma mais assertiva quais são as categorias de produtos mais desejadas.

Por exemplo, se você vende itens de cozinha, analise qual perfil de cliente se interessa pelo produto, se é um público geral ou chefes de cozinha mais específicos. Assim, é possível categorizar os produtos (categoria “cozinha” – subcategoria “itens culinária italiana”).

Mantenha seu público-alvo em foco, mas também tenha em mente outros perfis de públicos. Jamais perca de vista outras pessoas que possam interessar futuramente em seus produtos. 

Crie nomes para cada categorias

Dê nome para cada categoria de produto. Um exemplo: para um mercado de cosméticos, podemos dividir em categorias de maquiagem, produtos para cabelo, perfumaria, entre outros tipos. 

Perceba que ao nomear as categorias de produtos torna mais fácil a localização de algum item por parte dos visitantes. Dentro desse contexto, pode-se usar também subcategorias, deixando a busca mais refinada (dentro de produtos para cabelo pode conter creme, shampoo, condicionador).

Uma dica importante é otimizar as categorias para SEO, ou seja, usar palavras-chave para nomear produtos. Isso ajuda no ranqueamento de resultados do Google, como também facilita a vida do usuário.  

Pense cuidadosamente nos nomes das categorias, se coloque no lugar do usuário da sua página e reflita se ele conseguiria achar algo fácil ou se teria alguma dificuldade. Pense também em como você pode facilitar a busca pelos produtos. 

Estude sua concorrência

Fique de olho nos concorrentes, analise quais padrões de categorização eles usam. Isso não significa copiar a estratégia do seu concorrente, mas sim tomar uma base de como você deve construir suas categorias.

É válido acessar sites dos principais e-commerces relacionados com o seu nicho para identificar a forma que eles usam a categorização para o seu negócio e como eles apresentam isso para o público. 

Analisar e comparar sua estratégia com as estratégias de concorrentes ajuda a pensar em novas formas de fazer o seu negócio ganhar destaque entre os demais. Com base nessa análise a loja virtual pode se orientar. 

Elabore filtros

Crie filtros de pesquisa, pois esse recurso permite que o usuário encontre algo por meio de atributos específicos. Isso é importante para lojas que possuem um mix de produtos grande e variado. 

Dentro da categoria de camisas, por exemplo, os filtros podem ser tamanho, cor, preço e modelo. Vale ressaltar novamente a importância de estudar o público-alvo, pois é com base nele que se define os filtros de pesquisa ideais. 

Além disso, evite categorias com nomes muito genéricos, fuja também das ambiguidades que possam deixar o cliente confuso, para isso deve-se definir de forma clara qual produto o cliente encontrará em determinada categoria. 

Importância das categorias de produtos no e-commerce

Uma categorização de produtos bem estruturada permite melhorar o SEO do site. Mecanismos de buscas como o Google levam em consideração a organização lógica e a hierarquia das páginas em uma loja virtual.

Outros benefícios são melhor navegabilidade, organização do site, aumento da taxa de conversão, facilidade em localizar produtos e serviços dentro da página e otimização do SEO, colocando o site entre os primeiros resultados. 

Importância das categorias de produtos no e-commerce
Fonte/Reprodução: original

O Google sempre irá valorizar a experiência dos usuários e categorizar os produtos torna essa experiência otimizada. Como podemos perceber, esse é um fator importante para quem tem uma loja virtual

Uma última dica para colocar os produtos em categorias, é destacar aqueles mais acessados. A dica é alterar o layout do e-commerce para deixar as categorias mais acessadas em destaque. Isso ajuda a mostrar onde está a maior demanda do público do seu negócio.

Vale ressaltar que, independente de qualquer estratégia utilizada para categorização, é importante adotar também outras estratégias de vendas (método de pagamento adequado, marketing, comunicação com o cliente, divulgação da marca, entre outros tipos de estratégias).

Se você precisa conhecer mais dicas de otimização e ficar por dentro do universo das vendas, conte com o Jornal do Marketing. No nosso site você encontra mais dicas para estruturar blogs, artigos e sites, entre outras dicas de otimização SEO.