O que é marketing de guerrilha digital e como posso usá-lo?

Sumário

Posts relacionados

O que é marketing de guerrilha digital e como posso usá-lo

O que é marketing de guerrilha digital e como posso usá-lo?

Saiba como usar o marketing de guerrilha a favor de uma empresa de maneira criativa e inovadora.

O marketing possui diversas estratégias para divulgar produtos e serviços, entre elas o marketing de guerrilha. De maneira criativa apresenta, essa estratégia promove a divulgação de uma campanha de forma inovadora e muito interessante, ideal para chamar a atenção do consumidor. 

Esse tipo de ação de marketing pode parecer em um primeiro momento muito custoso, uma vez que suas ações possuem grande impacto, porém é a criatividade que se destaca nesse modelo de divulgação, enquanto o orçamento fica em segundo plano. 

Além disso, essas campanhas aparecem de surpresa quando ninguém está esperando, seguindo à risca a definição encontrada no dicionário sobre guerrilha. Confira com o Jornal do Marketing tudo o que é necessário saber sobre o marketing de guerrilha e como ele pode ser usado de maneira correta pelas empresas. 

‌O que é marketing de guerrilha?

O marketing de guerrilha trata-se de uma estratégia utilizada por empresas que desejam realizar divulgações de produtos ou serviços de maneira criativa e nada convencional. A técnica tem como objetivo criar uma experiência memorável ao consumidor, o que faz com que ele se lembre da marca através dessa campanha. 

Contrariando o que muitos pensam a respeito desse estilo de ação, não é preciso que o orçamento seja alto para a sua realização, pois será a criatividade da campanha que irá definir o seu sucesso. É por este motivo que a maioria de ações de marketing de guerrilha são realizadas em locais públicos, onde a circulação diária de pessoas é alta como estações de trem e metrô, parques, praias, praças e shoppings centers. 

O que é marketing de guerrilha
Fonte/Reprodução: original

Apesar de ter se tornado popular recentemente em virtude da viralização promovida pela internet, sobretudo as redes sociais, o marketing de guerrilha já existe há muito tempo. Jay Conrad Levinson, um publicitário americano inspirado pela Guerra do Vietnã, criou o conceito. 

A ideia se sustenta no fato de que, mesmo com recursos de fogo menores, os vietnamitas venceram as limitações, usando estratégias de guerrilha para surpreender seus adversários. Ao trazer esta ideia para o mercado, a ideia do marketing de guerrilha é potencializar o impacto da ação sobre os consumidores, com um teto de orçamento mais baixo. 

Vale a pena usar marketing de guerrilha?

A grande sacada do marketing de guerrilha é que este tipo de estratégia atrai mais e com muito menos. Além disso, esse tipo de ação vem ganhando espaço, viralizando rapidamente na internet e nas redes sociais. Só por isso, utilizar essa técnica vale a pena. 

Tendo como base, de que esse tipo de ação de marketing visa chamar a atenção de uma maneira pouco convencional e muito criativa, as empresas precisam estudar como podem realizar essa campanha com o seu público de maneira inovadora, pois quanto maior a inovação, maior será a atenção do público para o que for feito. 

Em resumo, a aposta na estratégia é válida contanto que a ação criada consiga ter longa duração na mente do consumidor, uma vez que ignorá-la é praticamente impossível, além de chamar a sua atenção para a marca e provocar o concorrente diretamente. 

Ações estratégicas do marketing de guerrilha

Algumas ações podem ajudar no passo a passo de como essas campanhas podem ser criadas, auxiliando na estruturação da ideia, o que aumenta as chances de sucesso da ação com as técnicas corretas. Veja o que considerar: 

  • Público-alvo: Não adianta estruturar uma ação de guerrilha sem entender o público. Por isso, ter o conhecimento de quem será impactado com a ação promovida é essencial a fim de captar de maneira assertiva a atenção dessas pessoas, causando uma impressão criativa e inovadora; 
  • Escolha o tipo: É importante considerar onde a ação será feita e elas podem ser em 4 tipos diferentes: Ao ar livre (vias públicas, parques e praças) eventos (esportivos, festivais de música ou cinematográficos), interativo, que como o nome sugere o cliente interage com a ação, e indoor (shoppings, salas de cinema restaurantes entre outros);
  • Tenha uma ideia: É hora de reunir o time de marketing e começar a pensar em ideias inovadoras para dar forma a ação. Importante ressaltar que o público é considerado além de estabelecer qual emoção deseja despertar nele. Esses fatores são essenciais para a escolher a ideia final; 
  • Execute: Com a ideia escolhida, é importante pensar em todos os detalhes que serão necessários para estruturar a ideia, a fim de a transformar em um verdadeiro sucesso. Uma dica é construir um checklist e seguir os passos estabelecidos para realizar a campanha;
  • Monitore os resultados: Após lançada, a campanha precisa ser monitorada, para se entender o que deu certo e o que não deu nesse processo. Só com o monitoramento correto será possível afirmar se a ação de guerrilha foi um sucesso ou um fracasso. Para isso, a dica é contar com ferramentas de monitoramento das redes sociais, onde a interação acontece de maneira mais forte;

Com um passo a passo muito bem estruturado, as ações de guerrilha tendem a ser um sucesso para as empresas que decidirem ousar em sua forma de comunicar e fazer divulgações. Dessa forma, surpreendendo positivamente seus consumidores e saindo do óbvio na hora de realizar campanhas no mercado. 

Exemplos de grandes marcas que utilizam o marketing de guerrilha

Diversas empresas já investem no marketing de guerrilha como forma de chamar a atenção de seus clientes de maneira criativa e inovadora.

Exemplos de grandes marcas que utilizam o marketing de guerrilha
Fonte/Reprodução: original

O resultado disso é um engajamento gigante e por vezes a viralização do conteúdo na internet em pouco tempo. Confira algumas ações inteligentes que deram um retorno positivo. 

Nutella x Raiz 

Em 2017, o McDonald’s começou uma parceria com a Nutella, inserindo o creme de avelã e chocolate em diversos produtos de café da manhã e sobremesa de seu cardápio e com isso espalhou publicidades de “I Love Nutella” pelas cidades.

O Burger King, principal concorrente, não perdeu tempo e deu sua resposta de maneira criativa, usando o meme comparativo “raiz e nutella” que fazia muito sucesso nas redes sociais na época, e tratou de espalhar a mensagem, que logo viralizou na internet. 

Frontline 

A marca, conhecida por ser um eficaz antipulgas para cães, colocou no primeiro piso de um shopping center na Indonésia um envelopamento gigante com a imagem de um cachorro se coçando, o que aparentemente não causa nenhum efeito. 

Acontece, que se esta imagem fosse vista de cima, no segundo piso o circular das pessoas sobre a imagem pareciam pulgas no cachorro, em uma maneira inteligente de promover a marca sem gastar muito. 

O vidro indestrutível da 3M 

Em 2005, a 3M confiou tanto na qualidade de seu vidro, que desenvolveu uma ação de marketing de guerrilha para comprovar. Uma caixa de vidro com 3 milhões de dólares foi colocada em um ponto de ônibus em Vancouver, no Canadá, e se uma pessoa conseguisse quebrar a caixa, levaria o dinheiro. 

O vidro utilizado tinha uma película de proteção, chamada de Scotchshield e esta era responsável por fazer o reforço do material. A campanha fez muito sucesso e trouxe muita visibilidade para a 3M na época. 

O resultado é que ninguém conseguiu quebrar o vidro e, anos mais tarde, os responsáveis pela campanha admitiram que grande parte do dinheiro era falsa, e que havia apenas 500 dólares de verdade em meio às notas fake, e que caso alguém conseguisse danificar a caixa, o valor seria pago, porém, não imediatamente. 

As ações de marketing de guerrilha podem ser uma aposta inteligente para empresas que desejam sair do óbvio em suas divulgações, chamando a atenção de seus consumidores de maneira inovadora e criativa, se forem bem aplicadas. 

3 dicas para aplicar marketing de guerrilha

Para que o marketing de guerrilha tenha sucesso, é essencial que algumas dicas sejam consideradas a fim de tornar a estratégia assertiva, alcançando o que se deseja com o público-alvo. Confira algumas orientações para fazer a campanha dar certo. 

Conheça seu público

Parece óbvio, mas ter um conhecimento em detalhes do público é essencial para que esta estratégia dê certo, afinal as pessoas que serão impactadas pela ação de guerrilha precisam ter o impacto correto. 

Clientes e clientes em potencial devem ser atingidos pela campanha da mesma maneira, e para isso é importante considerar as personas da empresa. Ainda, elas devem retratar muito bem o exemplo de cliente que se deseja atingir, garantindo que a ação tenha o resultado esperado, evitando o fracasso por não dialogar com o interesse do público. 

Foco na originalidade 

As ações de guerrilha são focadas na originalidade e inovação, justamente para surpreender e capturar de maneira positiva a atenção do cliente. Por isso, apostar em uma nova ideia e se desprender do que já deu certo é a melhor forma de ter sucesso com essa ação. 

Para que se tenha um retorno positivo, é recomendado estudar casos que deram certo e se inspirar para criar uma nova campanha, considerando sempre o público e sua reação ao ver tal campanha sendo desenvolvida. 

Monitore os resultados 

O monitoramento dos resultados é fundamental para se entender onde houve acertos e erros, que devem ser corrigidos para uma próxima ação de guerrilha. Sendo assim, as ferramentas de monitoramento devem estar preparadas para captar a repercussão das ações realizadas na internet, sobretudo as redes sociais. 

O ambiente das redes é o mais recomendado para realizar o monitoramento, pois é onde acontecem as ações de compartilhamento, comentário, fazendo com que o conteúdo viralize rapidamente, o que potencializa a presença da empresa nas redes e amplia a visibilidade. 

Promover ações de guerrilha são opções assertivas para empresas que desejam divulgar seus produtos e serviços de maneira diferenciada, apostando na criatividade plena e relativamente gastando pouco. A dica é estudar os clientes e promover uma campanha que converse diretamente com ele de maneira inteligente. Acompanhe tudo o que precisa saber sobre marketing no Jornal do Marketing e aprenda tudo o que precisa sobre este universo.