Como fazer uma boa introdução?

Sumário

Posts relacionados

Como fazer uma boa introdução?

Como fazer uma boa introdução?

Qualquer pessoa que deseja produzir um conteúdo eficiente e de qualidade deve saber como construir uma boa introdução. Isso porque, a introdução é responsável por fazer com que o leitor se interesse pelo conteúdo presente no texto – como se fosse uma abertura para o que está por vir.

Pela introdução é que o leitor será capaz de conhecer o conteúdo que será tratado no texto e assim decidir se vale a pena ficar até o final. Introduções ruins ou que não são relevantes ao leitor tendem a perder visualizações para o texto. 

Por isso é importante conhecer bem o peso dos primeiros parágrafos de um texto e entender quais são os elementos básicos que fazem a introdução mais atrativa ao leitor. A seguir, conheça as melhores dicas de como escrever uma boa introdução e conquistar o seu público-alvo!

O que é uma introdução?

Uma introdução, como o nome já diz, consiste em uma pequena parte do texto responsável por introduzir o leitor sobre o tema e assuntos que serão tratados ao longo dele, ou seja, é o início da leitura. Essa parte do texto deve estar logo abaixo do título, sendo praticamente o primeiro contato que o público terá com o conteúdo.

O que é uma introdução?
Fonte/Reprodução: original.

Por se tratar do primeiro contato do leitor com o texto, uma introdução deve ser bem elaborada da melhor maneira possível. Ela deve informar sobre o conteúdo do texto de forma direta e sucinta, mas também despertar o interesse do leitor pela leitura integral. Por isso, toda introdução, independente de seu propósito, deve ser escrita de forma atrativa e totalmente esclarecedora. 

Para que serve a introdução e qual a sua importância?

A introdução de textos escritos ou de qualquer outro meio, como roteiros de vídeos e palestras, serve como uma forma de simplificar as ideias tratadas no conteúdo, instigar a curiosidade do leitor para continuar sua leitura e é exatamente por isso que ela deve ser construída de forma objetiva e também persuasiva. 

Essa parte do texto é considerada uma das mais importantes, isso porque ela é responsável por abrir as portas do texto para o público, prender sua atenção e fazer com que a leitura seja feita com maior concentração e foco. 

Ela funciona da mesma maneira como assistir a um filme. Os primeiros minutos são sempre os responsáveis por manter o público assistindo, caso eles não sejam atrativos o bastante, é bem possível que muitas pessoas não assistam até o final. Por isso, devemos olhar para a introdução como uma ferramenta de despertar a curiosidade do público.

O que deve conter na introdução?

Para que uma introdução cumpra o seu papel primordial, que é fazer com que o leitor permaneça na leitura até sua conclusão, deve-se necessariamente seguir uma estrutura criada com recursos importantes que a fazem cumprir o seu objetivo. Conheça os recursos que a introdução deve conter!

Tamanho correto

Para ser uma boa introdução, este trecho inicial deve também estar dentro do tamanho ideal. É preciso lembrar que quanto menor o texto, menor deverá ser a construção da introdução. Por exemplo, em um texto que contenha somente 500 palavras em seu corpo, a introdução não deve ocupar mais de 100 palavras. Nesse caso, uma introdução de 250 palavras já seria considerado algo maçante ao leitor.

Por isso, é necessário ter em mente que uma introdução deve ser construída de forma sucinta e direta, devendo utilizar a menor quantidade de palavras. O ideal é nunca enrolar demais ou colocar mais informações do que o necessário, afinal, essa parte do texto serve somente para introduzir o leitor ao assunto e não entregá-lo por inteiro.

Objetivo

Nunca se deve construir uma introdução sem ela entregar o seu objetivo, ou seja, esclarecer ao leitor sobre o conteúdo que ele ainda vai ler. Para isso, é preciso saber exatamente como fazer isso para evitar que a introdução se torne algo genérico. Com isso, busque compreender o texto e onde quer chegar com ele antes de iniciar a escrita da introdução.

Linguagem 

É na primeira parte do texto que o leitor terá um contato com o tema, sendo necessário logo de início definir um tipo de linguagem para cativar o público. Uma introdução com linguagem formal para um tema descontraído, por exemplo, é o tipo de coisa que faz o leitor perder interesse na leitura. Por isso, saiba definir a linguagem ideal e que faça sentido para todo o desenvolvimento do texto.

Contexto

Para criar uma boa introdução é preciso também pensar em seu contexto. A introdução de um vídeo para um site e de uma palestra, por exemplo, não devem ser iguais mesmo tratando dos mesmos assuntos. Por mais que utilizem as mesmas informações, é necessário que sejam elaboradas e passadas de formas diferentes pensando em seu contexto na plataforma.

Persona

Para escrever um bom texto, é importante que uma persona seja elaborada para, assim, atingir o público pensado. Na introdução não seria diferente, já que é preciso evidenciar uma persona e mostrar que ao longo da leitura o problema será respondido ao estabelecer um público-alvo ao seu texto e o personagem que você deseja seguir.

Como iniciar uma introdução?

Para começar uma introdução de maneira correta é preciso primeiramente escolher o tipo de leitor para aquele texto. Assim é possível logo de início divulgar as informações básicas voltadas diretamente para aquele público e adequar a linguagem. Depois é importante estar atento ao tema do texto, portanto, sempre que possível, mencione-o com coerência para que o leitor compreenda tudo sobre ele.

Como iniciar uma introdução?
Fonte/Reprodução: original.

Durante a criação de uma introdução, o ideal é não esquecer dos estímulos que fazem o leitor continuar a leitura. Por isso, garanta que além de informar adequadamente, a introdução também seja atrativa e convença o leitor a terminar a leitura. Ao final da introdução, procure realizar uma transição sutil para o início do texto, garantindo sempre o mesmo tipo de linguagem.

8 dicas para fazer uma boa introdução

Como vimos, a construção de uma introdução é com certeza uma das fases que demanda mais atenção em um texto. Ela será responsável em atrair a atenção do leitor ou fazer com que ele abandone a leitura logo de início. 

Felizmente, criar uma boa introdução é mais fácil do que pensamos, principalmente quando se conhece seus elementos e importância em um texto. Para melhorar ainda mais a criação de introduções eficientes, separamos as 8 melhores dicas que são capazes de transformar a introdução em um elemento eficaz dentro do texto.

Gatilhos

Para captar total atenção do leitor e despertar o seu interesse, um ótimo elemento para introdução são os gatilhos mentais. Esses gatilhos são como uma espécie de estímulos que podem despertar emoções e sensações, muito utilizados no marketing. Com a utilização de gatilhos mentais, torna-se mais fácil levar o leitor para o texto, pensar mais sobre o assunto ou ficar com dúvidas que serão respondidas em seguida.

Elementos básicos

É necessário que a introdução também tenha seus elementos básicos em sua composição, como a transição e o chamado gancho. A transição é a parte em que se afirma novamente o título e demonstra como o artigo poderá respondê-lo. Já o gancho funciona como se fosse uma frase em ênfase para o tema. Nesse caso, frases em formato de perguntas são bem-vindas.

Escaneabilidade

O ideal é que o texto inteiro, não só a introdução, seja construído a partir de frases curtas e que facilitem a leitura em diversos tipos de dispositivos, principalmente aqueles que são móveis. Assim, o ideal é utilizar as ideias em parágrafos menores, com quatro linhas no máximo. Com essa técnica, a leitura será confortável até mesmo em telas mais compactas.

CTA (Call To Action)

O Call To Action, conhecido pela sigla CTA, é aquela frase que busca induzir o público ao assunto do texto ou a alguma ação no decorrer do mesmo. Na introdução, ele normalmente vem ao final e com a utilização de frases com verbos no imperativo. De forma resumida, o CTA trabalha como uma espécie de convite ao leitor. Exemplos:

  • Saiba tudo a seguir!
  • Vamos lá?
  • Continue a leitura!
  • Não perca mais tempo

Com frases do tipo, além de conduzir o leitor para continuar a leitura, também é possível conquistar a sua empatia, tornando o texto mais próximo do público-alvo. Por isso, nunca esqueça das CTAs em uma introdução.

Citações

Citações também são muito bem-vindas na criação de introduções. Com elas, é possível atribuir maior confiança para o artigo. Porém, é preciso checar muito bem as informações e a fonte antes de adicionar uma citação em um texto, principalmente em introduções.

Analogia

As analogias em uma introdução servem para que o leitor consiga entender rapidamente sobre o conteúdo. É como se fosse uma ajuda extra para o sistema cognitivo de cada pessoa que a leia. Essa ferramenta é usada quando há semelhança entre dois fatos ou até mesmo coisas. 

Estatísticas

Dados que complementam as informações conseguem deixar uma introdução ainda mais rica e chamativa para o leitor. Por exemplo, se o artigo é sobre uma tragédia que ocorreu no Brasil, é significativo adicionar suas estatísticas sobre vítimas confirmadas, feridos e sobreviventes. Assim, o conteúdo é capaz de prender o leitor através da autoridade no assunto. Mas lembre-se: assim como ocorre nas citações, as estatísticas também devem ser checadas.

Todo mundo é capaz de escrever uma boa introdução, basta apenas seguir algumas dicas e aprimorar a escrita aos poucos. Também é relevante buscar por exemplos de introduções consideradas envolventes como uma forma de se inspirar e também estudar. Uma introdução bem construída é aquela que envolve o leitor e gera um retorno imediato.