O que é schema markup?

Sumário

Posts relacionados

O que é schema markup?

O que é schema markup?

O schema markup é um dos recursos para você potencializar seu site juntamente com o SEO. É possível incluir mais informações e códigos sem sobrecarregar seu site, mas sim, otimizá-lo para aparecer na primeira página de resultados do Google. Então, para te ajudar, o Jornal do Marketing reuniu aqui o principal sobre essa estratégia.

Você sabe como é importante trabalhar com elementos do Marketing em sites e blogs voltados para enviar informações aos mecanismos de busca. E conhecer o schema markup e seus tipos pode ser o fator que falta nas suas estratégias para ter mais acessos no seu site e até mais vendas no seu e-commerce.

Schema Markup: o que é e para que serve?

Schema Markup é uma ferramenta que oferece estruturas de dados de programação para um site, blog, e-commerce e outras páginas. Numa tradução livre, são marcações de esquema ou um conjunto de dados estruturados. Por envolver linguagem de dados e códigos, a ferramenta serve para mostrar ao Google (e seus robôs) o que há num site, o que é publicado, o que é vendido, etc. 

Schema Markup: o que é e para que serve?
Fonte/Reprodução: original.

Basicamente, se trata de códigos inseridos no HTML, os quais podemos chamar aqui de etiquetas. Essas etiquetas traduzem, de certa forma, cada conteúdo e assunto no site que pode ser relevante para as pessoas que pesquisarem no Google ou outro buscador. Schema markup bem estruturado só traz benefícios e pode te ajudar com o SEO.

Como o schema markup funciona?

O schema markup funciona como uma linguagem de códigos próprios. Eles podem ser inseridos na edição do HTML, seja por um profissional de programação ou conforme conhecimentos da plataforma usada por quem administra o site. Feita a edição, a página passa a “carregar” descrições sobre tudo o que há ali: artigos, produtos e serviços e para que servem, qual o assunto do blog, etc. Assim, o sistema do Google consegue “ler” os códigos.

Como o schema markup funciona?
Fonte/Reprodução: original.

Em outras palavras, é como se o site com schema markup em sua estrutura entrasse na concorrência para ser notado pelo grande Google e demais buscadores na mesma linguagem. Nesse sentido, o link do conteúdo fica melhor posicionado nas páginas que mostram os resultados de busca.

Como aplicar o schema markup?

Os códigos da ferramenta podem ser utilizados numa infinita variedade de conteúdos de sites, blogs e em e-commerces. E quanto mais informações e detalhes você conseguir colocar na página, mais ela será visualizada. Você pode aplicar o schema markup nos seguintes:

  • Descrição de seus produtos;
  • Descrição de uma prestação de serviço;
  • Eventos com a participação da sua empresa;
  • Divulgação de eventos externos, mas que estão no contexto do seu site;
  • Receitas em vídeo e em texto;
  • Reviews de filmes, música, teatros;
  • Conteúdos em vídeos;
  • Entretenimentos no geral;
  • Pessoas e lugares.

Dá para editar os códigos de schema markup com o objetivo de descrever qualquer conteúdo de sites e blogs, landing pages, páginas de venda, e outros. É importante saber que as marcações de esquema numa página são capazes de informar todos os elementos de uma página e muitas categorias de assuntos e produtos. Então, certamente, você pode explorar bem no seu negócio.

Quais os benefícios do schema markup?

Usar esta ferramenta gera benefícios ao seu site, uma vez que estará compartilhando dados simplificados sobre o conteúdo exato entre os resultados de busca. E hoje, o site pode sair com mais vantagem de sua concorrência por causa disso. Veja abaixo os benefícios do schema markup:

Melhora o SEO

O Schema Markup também é conhecido como uma prática de SEO, então nada como poder usá-lo em benefício disso para o seu site. Em resumo, ele funciona como linguagem específica para “falar” com os mecanismos de busca robotizados. Assim como o uso de palavras-chave.

Enriquece o conteúdo

O schema markup e seus tipos enriquecem o conteúdo, com mais informações possíveis para melhorar as pesquisas do usuário. Pois eles irão aparecer de forma diferente, destacada, atrair mais cliques porque poderá conter uma pista do que a pessoa quer ver. E isso também favorece as plataformas de busca, que se tornam mais rápidas, eficientes e entregam os resultados mais diretos.

Melhor posicionamento com os “snippets”

Os snippets são quadros de informações ricas e precisas sobre um produto ou assunto de artigo e notícia, que aparecem antes mesmo da lista de resultados. Nesse sentido, se o site contém estrutura schema markup tem esse benefício de ter o seu link destacado.

Tipos de schema markup

Os tipos ou códigos do schema markup formam uma linguagem própria que se comunica rapidamente com o algoritmo do Google e demais buscadores integrados. Para surtir esse efeito, existem um pouco mais de 30 tipos de schema markups, em inglês e português, reconhecidos pelo próprio Google:

  • “Article”, para artigos de blogs, notícias e outros portais;
  • “Book”, tudo sobre livros e onde comprá-los;
  • “Perguntas e respostas educacionais”, para alunos identificarem sobre o estudo;
  • “Perguntas frequentes” ou “FAQpage”, indicado para páginas governamentais ou sites com perguntas frequentes de reposta única;
  • Em caso de ter um site com perguntas em que o público pode enviar respostas, use o “QApage”;
  • “Event”, mostra lista de shows, festivais, juntamente com horário e local;
  • “Metadados de imagem”, especifica como pode usar uma imagem do Google;
  • “Empresa local”, informações de endereço, horário de funcionamento, etc.;
  • “Perguntas e respostas”;
  • “Movie”, aparece uma lista em carrossel de filmes conforme o que a pessoa digita na pesquisa;
  • “JobPosting”, schema markup indicado para usuários em busca de emprego, e qualifica anúncios de vagas;
  • “Video” e “Vídeo educacional, aparecem de uma interessante forma onde o usuário pode assistir o vídeo sem precisar abrir outra página;
  • “Checagem de fatos”;
  • Avisos de Covid-19;
  • “Caixa de pesquisa de sitelinks”, apresenta caixas com sugestões de artigos recentes naquele site, por exemplo;
  • Pessoas: muito usado nas redes sociais como o LinkedIn;
  • “Atividades em casa”;
  • “Snippet de avaliação”, esse schema é bem utilizado por páginas que classificam (em estrelas) livros, filmes, aplicativos, etc;
  • “Speakable”: usado para que o seu público faça pesquisas por voz e encontre o seu site ou produto;
  • “Logotipo” para aparecer entre as principais informações na pesquisa;
  • “Product”, com o preço, frete, e informações de um produto.

Como você vê, o markup funciona com esses termos digitados no meio da estrutura do HTML de uma página, e quanto mais específico, melhor será o resultado para o usuário. Você pode, por exemplo, aprimorar o schema markup ao combinar um tipo com outro, como para uma pesquisa de “restaurantes” incluindo o código “Carrossel”. Esse estilo, apresenta uma fileira de opções para o usuário movê-la ao tocar.

Como melhorar as pesquisas usando schema markup?

Ao ter os tipos de schema markup e introduzi-los no seu site, a próxima dica é monitorar seus dados estruturados e fazer testes. Enquanto os testes podem ser realizados ao entrar no link de Ferramenta de teste da marcação de Schema, o monitoramento é feito ao entrar no Search Console do Google. 

Essa duas ferramentas são gratuitas e você consegue monitorar como são feitas as pesquisas do público e otimizar a aparência dos seus links, snippets e informações. O próprio Search Console fornece relatórios sobre erros que você mesmo pode resolver.

Comece agora a praticar com sua equipe, ou responsável por administrar o site, o uso de códigos e tipos de schema markup e faça combinações na estrutura com palavras-chave sobre o seu produto, serviço ou conteúdo online. Aprenda este e outros temas técnicos de forma fácil ao ler o Jornal do Marketing. Acompanhe nossos posts!