Gerenciando as Operações de Back-end no E-commerce

Sumário

Posts relacionados

Gerenciando as Operações de Back-end no E-commerce

Gerenciando as Operações de Back-end no E-commerce

O back-end no e-commerce é um recurso importante na interface de sites de e-commerce, loja virtual e marketplace. Seja qual for o canal de vendas, todos operam a partir de uma plataforma. Mas você sabe como cada uma funciona? Já parou para analisar se a estrutura do seu site é boa para seu público?

Assim como existe o design, elementos de UI e UX num site, ainda temos a oportunidade de trabalhar em melhorias no e-commerce com as operações de front-end e back-end. Hoje, no entanto, daremos maior destaque ao back-end no e-commerce sem o qual não haveria estrutura para a plataforma existir.

O que é o back-end no e-commerce?

O back-end no e-commerce é o conjunto de elementos básicos de programação para que as aplicações de uma plataforma tenham suporte, bem como numa construção, onde não visualizamos as vigas, mas elas dão suporte e servem os pilares de uma casa, por exemplo. Se você vende produtos online, estes precisam ser bem apresentados de forma atrativa e alterados se preciso.

O que é o back-end no e-commerce?
Fonte/Reprodução: original.

Em resumo, o back-end no e-commerce é o próprio painel de controle de um site, contendo códigos que ativam as aplicações e funcionalidades que o usuário precisa para interagir nas páginas. 

Vantagens do back-end no e-commerce

Em programação de um site, o back-end no e-commerce contribui com muitas vantagens tanto para a experiência do usuário quanto para o empreendedor que precisa realizar pequenas tarefas em seu site. As vantagens do back-end no e-commerce são:

  • Ter o sistema de vendas num e-commerce funcionando como todo;
  • Aumenta o tráfego do site;
  • Acrescentar novas informações sobre os produtos e sobre o consumidor;
  • Reduz instabilidades na plataforma;
  • Um bom back-end no e-commerce garante um bom front-end;
  • Seu site pode ser melhor ranqueado pelo Google;
  • Ajuda na experiência do usuário e a fidelizar clientes.

Basicamente, as vantagens do back-end no e-commerce são voltadas para toda modificação que precisa ser feita no seu site, bem como novos comportamentos de compra do consumidor. 

Diferenças entre front-end e back-end no e-commerce

Falamos rapidamente que o back-end no e-commerce garante um bom front-end. Enquanto o back-end engloba os códigos de programação de um site, o front-end é a frente do site. Ou seja, todos os elementos que dão aparência e deixam a página interativa, seja quando um usuário acessar de seu celular, computador ou tablet. 

Diferenças entre front-end e back-end no e-commerce
Fonte/Reprodução: original.

Por outro lado, o ranqueamento do Google é outra vantagem, especialmente quando uma plataforma tem o back-end e o front-end integrados. Ambas são ferramentas que precisam operar juntas no resultado de um site com qualidade. Isso faz seu site aparecer entre as principais pesquisas.

Como aplicar back-end no e-commerce?

Criar uma estrutura com back-end no e-commerce é uma tarefa para o profissional da área, que domina os recursos de suporte da plataforma de vendas. Abaixo, explicamos brevemente como aplicar back-end no e-commerce para você ter uma noção desse processo em 5 passos:

  1. Identificar as funcionalidades da plataforma

O primeiro passo para aplicar back-end no e-commerce é identificar os requisitos do sistema, ou seja, as suas funcionalidades. Tais como onde serão cadastrados os produtos, o controle de estoque, processamento de pedidos, pagamentos, etc. Além disso, é preciso saber se o sistema vai operar bem à medida que adicionar novos dados.

  1. Escolher a tecnologia

Operar back-end no e-commerce requer uma tecnologia adequada com a qual toda a equipe tenha familiaridade e saiba trabalhar nos momentos de gerenciamento da plataforma. Algumas tecnologias usadas em back-end no e-commerce são:

  • PHP;
  • Python;
  • Node.js;
  • Java;
  • Java Script;
  • GraphQL. 

Essas e outras tecnologias de back-end no e-commerce ou qualquer outro negócio, operam como softwares que dão todas as regras para realizar diversas ações. Elas armazenam e mostram informações para cumprir tais ações, com a ajuda, é claro, de um banco de dados.

  1. Definir a estrutura

Nesse passo para aplicar back-end no e-commerce, o profissional irá escolher o modelo e organizar os componentes. Geralmente, são estruturados como camadas. Por sua vez, as camadas são as divisões, ou o espaço virtual para a apresentação do negócio, os dados, servidores e o banco de dados.

  1. Criação de APIs

As APIs são passo importante para o back-end no e-commerce. APIs são um conjunto de programação na interface de um site ou aplicativo para integrar os serviços de uma loja virtual ou e-commerce, como os pedidos, pagamentos, carrinho, e outros. Em resumo, as APIs integram o back-end no e-commerce com sistemas que melhoram experiência do usuário.

  1. Testar e ver se precisa ser otimizado

Como parte do processo final de aplicar back-end no e-commerce, é importante testar o sistema que você e o profissional implementaram. Os testes são uma prévia de como será o desempenho do site. Mas você deve acompanhar o desempenho de fato e fazer ajustes quando necessário.

Como você viu, existem técnicas de como aplicar o back-end no e-commerce ao ter a ajuda de um profissional da área e o envolvimento de toda a equipe também. Se você não possui estrutura para contratar um profissional e deseja aprender mais sobre back-end no e-commerce e front-end, continue se informando com o Jornal do Marketing!